quarta-feira, 28 de abril de 2010

Faces Faces Faces, just/apenas Faces

OS HOMENS E AS COBRAS

Cicinho - Galeria Brasiliana


É tendencioso demais fazer um parâmetro justo sobre as relações humanas, uma vez que essas relações não são exatas. Não vejo como um cálculo matemático possa fazer a diferença quando inúmeros fatores externos batalham dia-a-dia para que esta relação não prospere.
Veja bem, certas cobras possuem veneno suficiente para matar um elefante e sequer precisam matá-lo de fato. Não é sempre que um elefante atrapalha a vida de uma cobra que muito bem pode rastejar para longe dele, isso se e somente se, o elefante não afrontar seu ninho.
Mesmo assim, considerando as relações humanas diversas e tomando como base o exemplo citado, temos como analisar uma seqüência de fatos que por “n” razões culminam na tragédia endêmica de alguns relacionamentos e que muitas vezes partem de um só lugar, a língua.
O veneno da cobra serve tanto para protegê-la como para auxiliá-la na caça de alimento; a língua do homem serve tanto para torná-lo sujeito comunicativo, um exímio cidadão dialético, como para tornar seus interesses tangíveis.
Algumas línguas preferem a segunda opção e seus excessos podem provocar uma séria alteração de sentidos e tornar um relacionamento potencialmente estável em um possível “carrinho de montanha russa”.
A benevolência das línguas não trata com igualdade os homens e assim como minha versão do verdadeiro significado moral do tendão de Aquiles, não é a forma ou até mesmo a força bruta que faz a diferença sempre, mas o uso do cérebro.
Por isso, para se desvencilhar das más línguas, basta ser benevolente consigo mesmo e pensar... Pois assim, a construção de uma personalidade firme o impedirá de cair no ninho aconchegante de uma cobra venenosa.

HALLELUJAH

The Real Cat Power




E eu espero que esteja tendo o momento de sua vida.
Mas pense duas vezes, esse é meu único conselho.
Come on now, who do you, who do you, who do you, who do you think you are?
Ha ha ha, bless your soul
Você realmente pensa que está no controle!!
I don't give a fuck!!

terça-feira, 27 de abril de 2010

Cat Perfeita!!

O Tendão do Orgulho





Uma história me veio à memória hoje pela manhã e poder compartilhá-la dessa maneira reduz um pouco a intensidade moral que ela produziu em mim.
Conhece a história do Tendão de Aquiles? Esqueça-a. Minha versão, por necessidade, alterou sua moralidade.
Imagine você deparando-se neste momento com Aquiles. Homem musculoso, semideus, bonito, corajoso, ou seja, toda virilidade de forma intensa e exótica inserida em cada milímetro de seu corpo. Aquiles é a idéia mais próxima das ilusões humanas e do estereótipo masculino que dificilmente leva à memória que até mesmo Narciso não era tão perfeito como achava.
A trágica flechada no tendão de Aquiles, em minha análise pessoal, não representa menos que uma ofensa e afronta ao orgulho masculino. Toda representatividade que esse semideus podia conferir ao expor seu corpo e suas inúmeras qualidades, vão por terra quando uma flecha acerta-lhe bem no tendão.
Ocorre que duvido muito se neste caso foi preciso ser tudo isso por fora, tanta massa, tanta carne, tanta beleza; pois quando o que lhe faria a diferença era apenas algo abstrato (ser ágil; ser racional), como pode então perder com tamanha rapidez todo esse vigor?
A partir daí, enfim, tem-se o reflexo no espelho d’água de Narciso e o corpo de Aquiles, representando todos os desejos ocultos e desumanos, criados por humanos, mas artificiais, que nos garantem esta frígida felicidade momentânea.
O Ser é! Mas o Ter é mais ainda!
Não nos vemos mais no espelho, mas olhamos com gratidão um reflexo deturpado, confuso de nós mesmos, andando sem rumo por aí, mas com a forma de nossos desejos. Desejos criados. Desejos que nos iguala, que nos fascina, e que nos corrompe, nos explora, nos faz sofrer para alcançá-los.
Quando tudo se perde, não há mais nada o que preencher. Olhe para o lado neste momento e entenda que, no fim, a forma se contrairá com ou sem defeito, e tudo o que sobrará é pó. Poeira no ar.

E você? Tem medo de quê?

domingo, 25 de abril de 2010

sábado, 24 de abril de 2010

Por Brett Bennen - Heaven




heaven - what the hell is heaven???

is there a home for the homeless???

Por Train - Drops of Jupiter

Blog: Levados da Breca




hehe... até isso te leva pra frente!!

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Instituto Ipê Cultural - Uberlândia




Projeto de Responsabilidade Social e Ambiental

Por Shakira - Gypsy

...e as pessoas continuam temendo o que não conhecem!




Quebrei o meu coração na estrada
Passo o fim de semana
Costurando os pedaços de volta


Lápis e bonecas passam por mim
Caminhar fica tão chato
Quando se aprende a voar


Não sou do tipo caseira
Desligue-se
E quem sabe o que poderá encontrar


Não confessarei todos os meus pecados
Você pode apostar que eu tentarei
Mas nem sempre se pode vencer


Porque eu sou uma cigana
Você vem comigo?
Eu posso roubar suas roupas
E vesti-las caso me sirvam


Eu nunca fiz acordos
Como uma cigana
E eu não vou recuar
Porque a vida já me machucou


E eu não vou chorar
Sou muito jovem para morrer
Se você quiser me deixar
Porque eu sou uma cigana [2x]


Eu não posso esconder o que fiz
Cicatrizes me lembram
De quão longe vim


A quem possa se interessar
Apenas corra com tesouras
Quando você quer se machucar


Porque eu sou uma cigana
Você vem comigo?
Eu posso roubar suas roupas
E vesti-las caso me sirvam


Eu nunca fiz acordos
Como uma cigana
E eu não vou recuar
Porque a vida já me machucou


E eu não vou chorar
Sou muito jovem para morrer
Se você quiser me deixar
Porque eu sou uma cigana


Eu disse "Ei, você não é tolo se disser não"
Não é assim que a vida acontece?
As pessoas temem o que elas não conhecem


Eu disse "Ei, você não é tolo se disser não"
Não é assim que a vida acontece?
As pessoas temem o que elas não conhecem


Venha passear, oh yeah
Venha passear, oh


E eu não vou chorar
Sou muito jovem para morrer
Se você quiser me deixar
Porque eu sou uma cigana


Eu nunca fiz acordos
Como uma cigana
E eu não vou recuar
Porque a vida já me machucou


E eu não vou chorar
Sou muito jovem para morrer
Se você quiser me deixar
Porque eu sou uma cigana

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Trecho - Documentário



Você vive em uma Democracia?

quinta-feira, 15 de abril de 2010

ALICE

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Maksim Maksim Maksim



vale a pena comprar os cd's e dvd's tanto do Maksim qto do Yann Tiersen

Olha lá...

Onde está?




take some risks!

Concertando




Não acontece só nos filmes, é que a realidade é um "pouquinho" mais difícil!!
Positive Vibrations For You!

Animações Sobre a Vida





Tem sempre alguém esperando...
Quando estiver velho, como você se imagina? sozinho? Ou, por hora, está construindo lembranças pra te acompanhar...?

Atende por Cubus










Como eu disse, esse blog só fala de um assunto.
Se diz TEMPO te dou amor
Se diz AMOR te dou tempo

terça-feira, 13 de abril de 2010

Barão Vermelho

Este blog só tem um assunto, do começo ao fim, cada tema converge mais e mais pra ele. Não fala de Franscisco, Vinícius ou José; Não fala de Tom, Bibi ou de Blues. Nem sequer comenta sobre o auge da bossa ou o fracasso da ditadura. Este blog é só um blog como outro qualquer, que não pretende e não vai ser instrumento de argumentação política, social, musical, religiosa, o raio... Aqui fica sua existência e ponto. A visita é sempre bem vinda e os críticos de plantão convidados a permanecer se quiserem, pois o livre arbítrio pertence a todos nós.


Composição: Angela Ro Ro e Ana Terra




Amor, meu grande amor
Não chegue na hora marcada
Assim como as canções
Como as paixões
E as palavras...

Me veja nos seus olhos
Na minha cara lavada
Me venha sem saber
Se sou fogo
Ou se sou água...

Amor, meu grande amor
Me chegue assim
Bem de repente
Sem nome ou sobrenome
Sem sentir
O que não sente...

Pois tudo o que ofereço
É, meu calor, meu endereço
A vida do teu filho
Desde o fim, até o começo...

Amor, meu grande amor
Só dure o tempo que mereça
E quando me quiser
Que seja de qualquer maneira...

Enquanto me tiver
Que eu seja
O último e o primeiro
E quando eu te encontrar
Meu grande amor
Me reconheça...

Pois tudo que ofereço
É, meu calor, meu endereço
A vida do teu filho
Desde o fim até o começo...

Amor, meu grande amor
Que eu seja
O último e o primeiro
E quando eu te encontrar
Meu grande amor
Por favor, me reconheça...

Pois tudo que ofereço
É, meu calor, meu endereço
A vida do teu filho
Desde o fim até o começo...(2x)

sábado, 10 de abril de 2010

Alienando os Alienados




Apesar de que ter consciência sobre certas coisas é importante, não dá pra considerar tudo o que ele diz. Adiciono aqui, pois ele transmite uma grande verdade: pais e filhos estão cada dia mais se preocupando com o status e esquecendo do valor, o que torna o mundo um local cada vez mais alienado.

Fonte: YOUTUBE - canal: MASPOXAVIDA

*dúvidas só por e-mail.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Muito Respeito



Steven Tyler?

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Por Vinicius de Moraes - Samba da Benção

É melhor ser alegre que ser triste

Alegria é a melhor coisa que existe

É assim como a luz no coração

Mas pra fazer um samba com beleza

É preciso um bocado de tristeza

É preciso um bocado de tristeza

Senão, não se faz um samba não


Senão é como amar uma mulher só linda

E daí? Uma mulher tem que ter

Qualquer coisa além de beleza

Qualquer coisa de triste

Qualquer coisa que chora

Qualquer coisa que sente saudade

Um molejo de amor machucado

Uma beleza que vem da tristeza

De se saber mulher

Feita apenas para amar

Para sofrer pelo seu amor

E pra ser só perdão


Fazer samba não é contar piada

E quem faz samba assim não é de nada

O bom samba é uma forma de oração


Porque o samba é a tristeza que balança

E a tristeza tem sempre uma esperança

A tristeza tem sempre uma esperança

De um dia não ser mais triste não


Feito essa gente que anda por aí

Brincando com a vida

Cuidado, companheiro!

A vida é pra valer

E não se engane não, tem uma só

Duas mesmo que é bom

Ninguém vai me dizer que tem

Sem provar muito bem provado

Com certidão passada em cartório do céu

E assinado embaixo: Deus

E com firma reconhecida!

A vida não é brincadeira, amigo

A vida é arte do encontro

Embora haja tanto desencontro pela vida

Há sempre uma mulher à sua espera

Com os olhos cheios de carinho

E as mãos cheias de perdão

Ponha um pouco de amor na sua vida

Como no seu samba


Ponha um pouco de amor numa cadência

E vai ver que ninguém no mundo vence

A beleza que tem um samba, não


Porque o samba nasceu lá na Bahia

E se hoje ele é branco na poesia

Se hoje ele é branco na poesia

Ele é negro demais no coração


Eu, por exemplo, o capitão do mato

Vinicius de Moraes

Poeta e diplomata

O branco mais preto do Brasil

Na linha direta de Xangô, saravá!

A bênção, Senhora A maior ialorixá da BahiaTerra de Caymmi e João GilbertoA bênção, PixinguinhaTu que choraste na flauta Todas as minhas mágoas de amorA bênção, Sinhô, a benção, CartolaA bênção, Ismael SilvaSua bênção, Heitor dos PrazeresA bênção, Nelson Cavaquinho A bênção, Geraldo Pereira A bênção, meu bom Cyro Monteiro Você, sobrinho de NonôA bênção, Noel, sua bênção, AryA bênção, todos os grandes Sambistas do Brasil Branco, preto, mulato Lindo como a pele macia de Oxum A bênção, maestro Antonio Carlos Jobim Parceiro e amigo querido Que já viajaste tantas canções comigo E ainda há tantas por viajar A bênção, Carlinhos Lyra Parceiro cem por cento Você que une a ação ao sentimento E ao pensamento A bênção, a bênção, Baden Powell Amigo novo, parceiro novo Que fizeste este samba comigo A bênção, amigo A bênção, maestro Moacir Santos Não és um só, és tantos como O meu Brasil de todos os santos Inclusive meu São Sebastião Saravá!

A bênção, que eu vou partir

Eu vou ter que dizer adeus


Ponha um pouco de amor numa cadência

E vai ver que ninguém no mundo vence

A beleza que tem um samba, não


Porque o samba nasceu lá na Bahia

E se hoje ele é branco na poesia

Se hoje ele é branco na poesia

Ele é negro demais no coração